Custos dos Serviços de Não-auditoria (SNA) das Maiores Empresas Brasileiras - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n38p23-36

Carolina Aguiar da Rosa, Eder José Guzzo, José Alonso Borba, Altair Borgert

Resumo


O objetivo deste artigo é caracterizar os custos dos Serviços de Não-Auditoria - SNA das maiores empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo - BM&FBOVESPA. Para a consecução deste trabalho foram utilizadas as informações divulgadas no Formulário de Referência - FR e no Relatório de Administração - RA, relativas ao ano de 2010, das 100 maiores empresas classificadas por valor de mercado, apresentadas na Revista Exame. Para identificar os elementos que caracterizam os grupos de empresas com diferentes custos de SNA evidenciados utilizou-se a análise de variância, avaliando-se a partir das variáveis ativo total, patrimônio líquido, resultado líquido e custos dos serviços de auditoria externa - SAE. Os resultados encontrados demonstram que os SNA mais utilizados pelas empresas são os de auditoria de impostos (31%). Por outro lado, os serviços de auditoria SOX detêm um custo expressivo, representando 16% do total de SNA, mas possuem uma baixa incidência, que pode ser justificada por uma preocupação recente com a governança corporativa. Uma preocupação com a evidenciação dos SNA pode surgir, pois 50% dos custos evidenciados pelas empresas compõem o grupo "outros serviços" e não são explicitados os tipos de serviços que fazem parte desse grupo. Além disso, foram encontradas incoerências de informações evidenciadas no FR e RA em 35% das empresas. Quanto às relações da variabilidade dos custos dos SNA, este estudo traz evidências de que os maiores custos dos SNA evidenciados pelas empresas da amostra estão naquelas em que os custos de SAE são maiores. 


Palavras-chave


Custos; Auditoria; Serviços.

Texto completo:

PDF


Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, SC, Brasil. ISSN: 2237-7662


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional