Fatores Relacionados ao Nível de Divulgação de Ativos Intangíveis após a Adoção das IFRS por Empresas do IGC da BM&FBOVESPA - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n38p37-51

Autores

  • Roberto Carlos Klann Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB
  • Fabiane Popik Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB
  • Fernanda Kreuzberg Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB
  • Neusa Gonçalves Salla Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB

Palavras-chave:

Ativo Intangível, Evidenciação, Normas Internacionais de Contabilidade.

Resumo

O objetivo deste estudo consiste em verificar os fatores que influenciam o nível de divulgação de informações sobre ativos intangíveis nas empresas listadas no Índice de Governança Corporativa (IGC) da BM&FBovespa, no período após adoção das International Financial Reporting Standards (IFRS). Para tal, delineou-se a pesquisa como sendo descritiva, documental e quantitativa. A amostra é composta das 125 empresas não financeiras que compõem o IGC da BM&FBovespa. A análise inicialmente pautou-se nas Notas Explicativas e nos Relatórios de Administração divulgados no ano de 2011, a fim de classificar as informações evidenciadas sobre os ativos intangíveis, por meio de check list elaborado a partir das informações contidas no Pronunciamento Técnico CPC 04 R1 (2010). Para as observações dos itens a serem divulgados, indicados no check list, foi atribuída uma pontuação adaptada de Boff, Beuren e Hein (2009). Para a análise dos dados efetuou-se uma Regressão Linear Múltipla, relacionando-se o fator tamanho, idade, classificação dos setores de atuação, governança corporativa, concentração de capital, emissão de ADR e alavancagem, com a divulgação das informações sobre ativo intangíveis, a fim de alcançar o objetivo da pesquisa. Os resultados apontam que dos fatores analisados apenas as variáveis referentes ao nível de governança corporativa, percentual de ações ordinárias e a classificação setorial das empresas possuem uma relação significativa com o nível de evidenciação de ativos intangíveis das listadas no IGC.

Biografia do Autor

Roberto Carlos Klann, Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB

Doutor em Ciências Contábeis e Administração (FURB). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Fabiane Popik, Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Fernanda Kreuzberg, Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Neusa Gonçalves Salla, Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Downloads

Como Citar

Klann, R. C., Popik, F., Kreuzberg, F., & Salla, N. G. (2014). Fatores Relacionados ao Nível de Divulgação de Ativos Intangíveis após a Adoção das IFRS por Empresas do IGC da BM&FBOVESPA - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n38p37-51. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 13(38), p. 37–51. Recuperado de https://revista.crcsc.org.br/index.php/CRCSC/article/view/2028

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)