Nível de conformidade do pronunciamento CPC 28: uma análise nas companhias abertas brasileiras - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n40p54-66

Autores

  • Josilaini da Silva Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • Larissa de Matos Fonseca Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • Daniel Ramos Nogueira Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Palavras-chave:

Propriedades para Investimento, Divulgação, Valor Justo, Custo, Contabilidade.

Resumo

A pesquisa teve por objetivo analisar a conformidade das empresas com o CPC28 – Propriedades para Investimentos, para verificar se elas estão divulgando as informações exigidas pelo CPC28. Para atingir o objetivo proposto, foram coletadas e analisadas as demonstrações contábeis e notas explicativas findas em dezembro de 2012. Foram analisadas as informações publicadas pelas empresas baseando-se nos itens de divulgação do CPC28. Os itens foram divididos em blocos, o bloco 1 itens obrigatórios para todas as empresas, o bloco 2 somente para as que optaram mensurar pelo método de custo, e o bloco 3 para empresas de valor justo. Foram analisados de forma descritiva os níveis de divulgação para cada item, realizou-se ainda um teste estatístico, para verificar se quanto maior o saldo das PPI sobre o ativo total maior o nível de divulgação, essa variável obteve correlação média positiva, Foi possível verificar que o nível de divulgação para empresas que optaram pelo método de custo foi mais satisfatório do que aquelas que optaram pelo valor justo. Aquelas que obtiveram maior percentual de divulgação são as empresas do ramo de exploração de imóveis, que possuem em seus balanços valores significativos de Propriedades para Investimento, de onde auferem suas rendas. Outro ponto encontrado é que existe uma dificuldade de evidenciação nas demonstrações e nas notas explicativas, visto que algumas empresas colocam a mesma informação em tópicos diferentes no balanço, além de observar que a maioria das empresas ainda está com nível de divulgação baixa. A pesquisa demonstra que há omissão de itens importantes para a análise dos usuários, dificultando a comparabilidade entre as empresas.

Biografia do Autor

Josilaini da Silva, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Graduanda em Ciências Contábeis na Universidade Estadual de Londrina (UEL). 

Larissa de Matos Fonseca, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Graduanda em Ciências Contábeis na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Daniel Ramos Nogueira, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Doutorando em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (USP). Professor Assistente da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Downloads

Publicado

02/12/2014

Como Citar

Silva, J. da, Fonseca, L. de M., & Nogueira, D. R. (2014). Nível de conformidade do pronunciamento CPC 28: uma análise nas companhias abertas brasileiras - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n40p54-66. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 13(40), 54–66. Recuperado de https://revista.crcsc.org.br/index.php/CRCSC/article/view/2055