Responsabilidade social e retornos das ações: uma análise de empresas listadas na BM&FBOVESPA - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v14n42p85-98

Autores

  • Diego Lopes de Oliveira Martins Universidade Federal de Minas Gerais
  • Valéria Gama Fully Bressan Universidade Federal de Minas Gerais
  • Renata Turola Takamatsu Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Responsabilidade social corporativa, Índice de sustentabilidade empresarial, Resultados econômicos, Estudo de eventos.

Resumo

A crescente preocupação com a questão social e ambiental tem levado empresas a assumirem uma posição mais criteriosa em relação às suas ações, com o intuito de alavancar uma boa reputação, elemento considerado indissociável para o sucesso no mercado. A Responsabilidade Social Corporativa refere-se à adoção de práticas socialmente responsáveis pelas entidades, que visam a proporcionar o desenvolvimento social e econômico dos ambientes em que estão inseridas. Simultaneamente, essas ações atendem aos interesses organizacionais, que podem ocasionar melhoria na imagem institucional, ganhos de participação no mercado, incrementos na lucratividade e elevação das possibilidades de continuidade. A fim de verificar uma possível relação entre práticas de Responsabilidade Social Corporativa e os resultados econômicos apresentados pelas companhias, esta pesquisa buscou identificar se a divulgação da composição do portfólio do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBOVESPA impacta em variações nos retornos das ações das companhias envolvidas. Nesse sentido, a participação dos ativos no portfólio foi considerada como proxy para ações de sustentabilidade, e o método de estudo de eventos foi utilizado para análise do efeito da inserção ou exclusão das firmas na carteira. Foram analisadas as carteiras do ISE para os anos 2011 a 2013 e os resultados evidenciaram retornos anormais positivos das empresas incluídas após a divulgação do índice, bem como retornos anormais negativos das empresas excluídas. Verificou-se, ainda, que o comportamento do mercado retorna à sua normalidade após a absorção da informação divulgada, o que suporta a hipótese de eficiência semiforte do mercado de capitais brasileiro.

Biografia do Autor

Diego Lopes de Oliveira Martins, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Minas Gerais. Endereço: Rua Francisco Lima, 117 | 33.200-000 |Vespasiano/MG | Brasil.

Valéria Gama Fully Bressan, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Economia Aplicada pela UFV. Professora do Programa de Pós Graduação e Pesquisas em Contabilidade e Controladoria da Universidade Federal de Minas Gerais. Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627, FACE/UFMG, sala 2041 | Campus Universitário | 31.270-901 | Belo Horizonte/MG | Brasil.

Renata Turola Takamatsu, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Ciências Contábeis pela FEA-USP. Professora do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Minas Gerais. Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627, FACE/UFMG, sala 2042 | Campus Universitário | 31.270-901 | Belo Horizonte/MG | Brasil.

Downloads

Publicado

25/08/2015

Como Citar

Martins, D. L. de O., Bressan, V. G. F., & Takamatsu, R. T. (2015). Responsabilidade social e retornos das ações: uma análise de empresas listadas na BM&FBOVESPA - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v14n42p85-98. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 14(42), p. 85–98. Recuperado de https://revista.crcsc.org.br/index.php/CRCSC/article/view/2086

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)