Papel da Auditoria

uma visão a partir do Twitter

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16930/2237-766220213183

Palavras-chave:

Audit Expectation Gap, Auditoria Externa, Responsabilidades do Auditor Independente, Twitter

Resumo

Como uma forma de reduzir a assimetria informacional e garantir confiabilidade e fidedignidade às informações contábeis, a auditoria ganhou notoriedade. Contudo, há certa discordância na literatura sobre  suas funções e responsabilidades, essa discordância advém especialmente da função exercida e o que é esperadao pela sociedade. Diante disso, essa  pesquisa objetiva analisar a percepção do público quanto ao papel da auditoria externa. Esta pesquisa caracteriza-se como descritiva e quanti-quali ao analisar informações coletadas através de 501.533 tweets publicados entre 2007 e 2020 que continham a palavra “auditoria” por usuários cujo idioma do perfil é o português. Os resultados obtidos, apesar de não identificarem nitidamente o fenômeno de Audit Expectation Gap, sugerem que a maioria dos usuários que “twetam sobre a auditoria, o fazem discutindo a auditoria em relação aos recursos públicos e aspectos de cunho político, esse resultado reforça a falta de entendimento das reais funções exercidas pela auditoria. Este estudo contribui ao explorar o conceito de Audit Expectation Gap no contexto brasileiro, fornecendo evidências sobre as expectativas geradas pela opinião pública acerca da profissão de auditoria no ambiente das mídias sociais, onde os comentários são gerados de forma espontânea pelos usuários.

Referências

Afza, T., & Nazir, M. S. (2014). Audit quality and firm value: A case of Pakistan. Research Journal of Applied Sciences, Engineering and Technology, 7(9), 1803-1810. DOI: https://doi.org/10.19026/rjaset.7.465

Albuquerque, K. S. L. S. (2009). Auditoria e Sociedade: Análise das Diferenças de Expectativas dos Usuários da Contabilidade em Relação ao Papel Do Auditor. Dissertação (Mestrado) - UFBA/FACIBA. Salvador.

Almeida, B. J. M. (2004). Auditoria e sociedade: o diálogo necessário. Revista de Contabilidade & Finanças, São Paulo, n. 34, p. 80-96. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-70772004000100006

Araújo, R. F. (2018). Altmetria e Rede de Comunidades de Atenção no Twitter: Primeiros Passos de uma Proposta Teórico-Metodológica. XIX Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), 24(2).

Attux, R. C. (2017) Predição dos resultados das eleições 2014 para presidente do Brasil usando dados do Twitter. Monografia – UFU/ FACOM.

Best, P. J., Buckby, S., & Tan, C. (2001). Evidence of the audit expectation gap in Singapore. Managerial Auditing Journal. DOI: https://doi.org/10.1108/02686900110385579

Bhaskar, K., Flower, J., & Sellers, R. (2019). Financial failures and scandals: From Enron to Carillion. Routledge. DOI: https://doi.org/10.4324/9780429270635

Bonsón, E.; Torres, L.; Royo, S.; Flores, F. (2012). Local e-government 2.0: social media and corporate transparency in municipalities. Government Information Quarterly, Amsterdam, 29 (2) , 123-132. DOI: https://doi.org/10.1016/j.giq.2011.10.001

Cândido, H. H. D. (2016). As percepções da opinião pública sobre o IDEB. Revista de Ciências Humanas, 50(1), 130-150. DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2016v50n1p130

Carneiro, D. M., Nagamati, D., Borinelli, M. L., Pereira, S., & Rocha, W. (2015). Avaliação Dos Procedimentos Utilizados em Pesquisas Tipo Survey em Publicações de Contabilidade Gerencial com Ênfase em Custos no Brasil. Anais do Congreso Internacional de Costos, 2015, Medellín, 14.

Castro, R. L. C., Vasconcelos, J. P. B., & Dantas, J. A. (2017). Impactos das normas internacionais de auditoria nos relatórios dos auditores sobre as demonstrações financeiras dos bancos brasileiros. Revista Ambiente Contábil-Universidade Federal do Rio Grande do Norte-ISSN 2176-9036, 9(1), 1-20. DOI: https://doi.org/10.21680/2176-9036.2017v9n1ID7827

Chen, C. W., & Liu, V. W. (2013). Corporate governance under asymmetric information: Theory and evidence. Economic Modelling, 33, 280-291. DOI: https://doi.org/10.1016/j.econmod.2013.04.010

Ciasullo, M. V., Troisi, O., Loia, F., & Maione, G. (2018). Carpooling: Travelers’ perceptions from a big data analysis. The TQM Journal, 30(5), 554-571. DOI: https://doi.org/10.1108/TQM-11-2017-0156

Coelho, E. (2015). Setor Público às Claras. Países Vizinhos, dão exemplo de boas práticas governamentais. Transparência IBRACON, 17(5), 1-52.

Cohen, J., Ding, Y., Lesage, C., & Stolowy, H. (2017). Media bias and the persistence of the expectation gap: An analysis of press articles on corporate fraud. Journal of Business Ethics, 144(3), 637-659. DOI: https://doi.org/10.1007/s10551-015-2851-6

Couto, E. S., Missias-Moreira, R., & Carmo, Q. S. (2018). Redes sociais e educação: a narrativa de si por meio da escrita no Twitter. Conhecimento & Diversidade, 10(21), 148-159. DOI: https://doi.org/10.18316/rcd.v10i21.3694

Fiesler, C., & Proferes, N. (2018). “Participant” perceptions of Twitter research ethics. Social Media+ Society, 4(1), 2056305118763366. DOI: https://doi.org/10.1177/2056305118763366

Fossung, M. F., Fotoh, L. E., & Lorentzon, J. (2020). Determinants of audit expectation gap: the case of Cameroon. Accounting Research Journal. DOI: https://doi.org/10.1108/ARJ-12-2019-0241

Gómez-Carrasco, P., Guillamón-Saorín, E., & Garcia Osma, B. (2021). Stakeholders versus firm communication in social media: the case of Twitter and corporate social responsibility information. European Accounting Review, 30(1), 31-62. DOI: https://doi.org/10.1080/09638180.2019.1708428

Gonçalves, S. C. S. M. (2011). Fraude de relato financeiro. Procedimentos de auditoria em resposta aos riscos avaliados de distorção material das demonstrações financeiras em virtude do reconhecimento inadequado do Crédito (ISA 240, NCRF 20). Revista dos Revisores e Auditores, 52, 12-21.

Guimarães, G. D. P., & Silva, M. C. (2019). Fake news à luz da responsabilidade civil digital: o surgimento de um novo dano social. Revista Jurídica da FA7, 16(2), 99-114. DOI: https://doi.org/10.24067/rjfa7;16.2:940

Haro-de-Rosario, A., Sáez-Martín, A., & Carmen Caba-Pérez, M. (2018). Using social media to enhance citizen engagement with local government: Twitter or Facebook?. New Media & Society, 20(1), 29-49. DOI: https://doi.org/10.1177/1461444816645652

Hassink, H. F., Bollen, L. H., Meuwissen, R. H., & Vries, M. J. (2009). Corporate fraud and the audit expectations gap: A study among business managers. Journal of international accounting, auditing and taxation, 18(2), 85-100. DOI: https://doi.org/10.1016/j.intaccaudtax.2009.05.003

Ituassu, A., Lifschitz, S., Capone, L., Vaz, M. B. y Mannheimer, V. (2018). Compartilhamento de mídia e preferência eleitoral no Twitter: uma análise de opinião pública durante as eleições de 2014 no Brasil. Palabra Clave, 860-884. DOI: https://doi.org/10.5294/pacla.2018.21.3.9

Kavanaugh, A. L., Fox, E. A., Sheetz, S. D., Yang, S., Li, L. T., Shoemaker, D. J., ... & Xie, L. (2012). Social media use by government: From the routine to the critical. Government Information Quarterly, 29(4), 480-491. DOI: https://doi.org/10.1016/j.giq.2012.06.002

Kassem, R., & Higson, A. W. (2016). External auditors and corporate corruption: implications for external audit regulators. Current Issues in Auditing, 10(1), P1-P10. DOI: https://doi.org/10.2308/ciia-51391

Kwakye, T. O., Owusu, G. M. Y., & Bekoe, R. A. (2018). Audit committee roles, responsibilities and characteristics in Ghana: the perception of ‘agency stakeholders’. International Journal of Corporate Governance, 9(1), 73-90. DOI: https://doi.org/10.1504/IJCG.2018.090620

Liggio, C. D. (1974). The expectation gap: The accountant's legal Waterloo?. The CPA (pre-1986), 45(000007), 23.

Jensen, M. C., & Meckling, W. H. (2008). Teoria da firma: comportamento dos administradores, custos de agência e estrutura de propriedade. Revista de Administração de Empresas, 48, 87-125. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75902008000200013

Jiraporn, P., Chintrakarn, P., Tong, S., & Treepongkaruna, S. (2018). Does board independence substitute for external audit quality? Evidence from an exogenous regulatory shock. Australian Journal of Management, 43(1), 27-41. DOI: https://doi.org/10.1177/0312896217712334

Maia, V. M., Tommasetti, R., & da Silva Macedo, M. A. (2021). Australian market response to COVID-19 as moderated by social media. Pacific Accounting Review. DOI: https://doi.org/10.1108/PAR-09-2020-0138

Martins, V. A., Junior, J. J., & Enciso, L. F. (2018). Conflitos de agência, Governança Corporativa e o serviço público brasileiro: um ensaio teórico. RGC-Revista de Governança Corporativa, 5(1). DOI: https://doi.org/10.21434/rgc.v5i1.44

Medeiros, E. S. D. (2005). A atividade de auditoria independente: um breve estudo sobre a independência dos auditores e as normas profissionais aplicáveis. Monografia, Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Mendes, T. S., & de Oliveira, C. R. I. (2018). Assimetria informacional: um estudo de caso sob a ótica da Teoria da Agência em empresa do segmento de prestação de serviços contábeis no Estado de Pernambuco. Caderno Discente, 3(1).

Montoyo, A., MartíNez-Barco, P., & Balahur, A. (2012). Subjectivity and sentiment analysis: An overview of the current state of the area and envisaged developments. Decision Support Systems, Amsterdam, 53(4), 675-679. DOI: https://doi.org/10.1016/j.dss.2012.05.022

Moraes, D. (2019). Web crawler: saiba o que é e qual a sua relação com o Marketing Digital. Recuperado em 20 junho, 2020, de https://rockcontent.com/blog/web-crawler/

Moreo, A., Romero, M., Castro, J. L., & Zurita, J. M. (2012). Lexicon-based comments-oriented news sentiment analyzer system. Expert Systems with Applications, 39(10), 9166-9180. DOI: https://doi.org/10.1016/j.eswa.2012.02.057

Mota, S. L., & Pinto, S. K. M. (2017). A utilização do twitter na análise do disclosure voluntário das empresas brasileiras com níveis diferenciados de governança corporativa. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 5(1), 22-38. DOI: https://doi.org/10.18405/RECFIN20170102

NBC TA 200 (R1) (2016). Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria. Recuperado em 10 maio, 2020, de https://cfc.org.br/tecnica/normas-brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/

NBC TA 240 (R1) (2016). Responsabilidade do Auditor em Relação a Fraude, no Contexto da Auditoria de Demonstrações Contábeis. Recuperado em 10 maio, 2020, de https://cfc.org.br/tecnica/normas-brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/

NBC TA 700 (2016). Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor Independente sobre as Demonstrações Contábeis. Recuperado em 25 maio, 2020, de https://cfc.org.br/tecnica/normas-brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/

Pacheco, F. D. C., Silva, F. Y., Luperi, G. H. S., Melo, J. X., & Nicolau, R. J. M. (2018). Análise do Comportamento das Fintechs no Twitter. Revista Liceu On-Line, 8(1), 50-75.

Penney, J. (2016). Motivations for participating in ‘viral politics’ A qualitative case study of Twitter users and the 2012 US presidential election. Convergence, 22(1), 71-87. DOI: https://doi.org/10.1177/1354856514532074

Pinheiro, G. J., & Cunha, L. R. S. (2003). A importância da auditoria na detecção de fraudes. Contabilidade Vista & Revista, 14(1), 31-47.

Pinto, P. H. Z. M., & Prado, E. V. (2019). Auditoria: um estudo de caso em uma empresa de Mogi Mirim analisando a percepção de diferentes níveis hierárquicos sobre esta função. UNIVERSITAS, (25).

Polícia Federal (2014). Operação Lava Jato desarticula rede de lavagem de dinheiro em 7 estados. Recuperado em 24 junho, 2020, de http://www.pf.gov.br/agencia/noticias/2014/03/operacao-lava-jato-desarticula-rede-de-lavagem-de-dinheiro-em-7-estados

Porter, B. (1997). Auditors’ responsibilities with respect to corporate fraud: a controversial issue. Current Issues in Auditing, Paul Chapman Publishing. London, 31-54. DOI: https://doi.org/10.4135/9781446219133.n2

Recuero, R., Bastos, M., & Zago, G. (2015). Análise de redes para mídia social. Porto Alegre: Editora Sulina.

Rocha, S. M. F. D. (2017). Fraude informação financeira-implicação dos auditores e da gestão na prevenção e deteção fraude, estudo de caso: opinião dos auditores e da gestão de topo (Doctoral dissertation).

Rodrigues, T. D. S. (2018). Auditoria Externa: uma análise acerca do posicionamento dos auditores no caso da Petrobras. Monografia – UFU/FACIC. Uberlândia.

Romano, F. M., Chimenti, P., Rodrigues, M. A. S., Vaz, L. F. H., Nogueira, R. (2012). O Impacto das mídias sociais digitais na comunicação organizacional das empresas. V EMA–Curitiba, 20, 1-16.

Ruhnke, K., & Schmidt, M. (2014). The audit expectation gap: existence, causes, and the impact of changes. Accounting and Business research, 44(5), 572-601. DOI: https://doi.org/10.1080/00014788.2014.929519

Santos, R. E., Magalhães, C., Nascimento, R., Correia-Neto, J., & Dornelas, J. (2012). O twitter como ferramenta de obtenção de vantagem competitiva: um estudo multicaso com empresas de compras coletivas. Revista Eletrônica de Sistemas de Informação, 11(2). DOI: https://doi.org/10.5329/RESI.2012.1102005

Sérgio, R. S., Christopoulos, T. P., & Prado, E. P. V. (2017). Comportamento dos bancos no Twitter e seus efeitos sobre a imagem da marca. REGE-Revista de Gestão, 24(1), 2-12. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rege.2016.07.001

Shubita, M. F. (2021). The Impact of Audit Quality on Tobin's Q: Evidence from Jordan. The Journal of Asian Finance, Economics and Business, 8(7), 517-523.

Sidani, Y. M. (2007). The audit expectation gap: evidence from Lebanon. Managerial Auditing Journal.

Singleton, T. W., Singleton, A. J., Bologna, G. J., & Lindquist, R. J. (2006). Fraud auditing and forensic accounting. John Wiley & Sons.

Soares, F. B., & Recuero, R. (2017). Opinião pública no Twitter: análise da indicação de Alexandre de Moraes ao STF. Logeion: Filosofia da Informação, 3(2), 18-37. DOI: https://doi.org/10.21728/logeion.2017v3n2.p18-37

Sousa, N. C. (2016). A importância da Auditoria na deteção e prevenção da fraude. Dissertação (Mestrado) - ISCAP/P.PORTO. Matosinhos.

Souto, C. (2019). Crítica em 280 caracteres: Uma análise da crítica de televisão no Twitter. Revista Panorama-Revista de Comunicação Social, 9(1), 2-6. DOI: https://doi.org/10.18224/pan.v9i1.7395

Tommasetti, R., Leite, R. O., Maia, V. M., Macedo, M. A. S. (2021). Revisiting the Accounting Fraud components: A Bottom-up Approach using the Twitter Platform. Sage Open. Ahead of Print. DOI: https://doi.org/10.1177/21582440211058190

Varici, I. (2013). The Relationship between Information Asymmetry and the Quality of Audit: An Empirical Study in Istanbul Stock Exchange. International Business Research, 6(10), 132-140. http://dx.doi.org/10.5539/ibr.v6n10p132 DOI: https://doi.org/10.5539/ibr.v6n10p132

Wanderley, L. E. T. L. (2017). As Diferenças de expectativas em auditoria no ambiente brasileiro (Doctoral dissertation).

Yu, Y., Duan, W., & Cao, Q. (2013). The impact of social and conventional media on firm equity value: A sentiment analysis approach. Decision support systems, 55(4), 919-926. DOI: https://doi.org/10.1016/j.dss.2012.12.028

Publicado

19/11/2021

Como Citar

Silva, . S. O. da, Maia, V. M. ., Haveroth, J., & Tommasetti, R. (2021). Papel da Auditoria: uma visão a partir do Twitter. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 20, e3183. https://doi.org/10.16930/2237-766220213183

Edição

Seção

Artigos