Observatório Covid-Prev

contribuição para a transparência e accountability na gestão pública em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16930/2237-766220213199

Palavras-chave:

Accountability, Observatórios Sociais, Pandemia, Previdência, Transparência

Resumo

A pandemia da Covid-19 e suas medidas de enfrentamento trouxeram pressões sobre a assistência social e previdenciária. Junto a isso estão os desafios de a informação estar dispersa, ser complexa, suscetível às distorções e uma sociedade com capacidades distintas de assimilação e análise. Este artigo tem o objetivo de apresentar a experiência do Observatório Covid-Prev como instrumento para a transparência e accountability na gestão pública da seguridade social e previdenciária em tempos de pandemia. Essa experiência com o observatório social abrangeu a escolha de temas e variáveis a serem divulgados e analisados, a estratégia de planejamento visual e de divulgação, bem como a discussão do papel e potencial do observatório. Assim, uma equipe multidisciplinar desenvolveu projeto visando analisar o impacto da Covid-19 no Sistema de Previdência Brasileiro, sob diferentes perspectivas, tanto com a reprodução de dados e informações como para elaboração de análises: impactos da pandemia no mercado de trabalho e seus efeitos sobre a evolução das receitas e despesas previdenciárias, efeitos da pandemia nos grupos vulneráveis, sustentabilidade dos fundos de pensão, impactos no mercado financeiro, entre outras. Essas informações foram divulgadas primeiramente na plataforma Blogger e depois em sítio eletrônico cuja divulgação foi feita tanto nas redes sociais dos próprios participantes da pesquisa como nas redes sociais de entidades interessadas no tema, como a Associação Brasileira de Instituições de Previdência Estaduais e Municipais (ABIPEM). Em seu curto período de existência o observatório ultrapassou 10 mil acessos, oriundos tanto do Brasil como de outros países. O observatório apresentou dados e análises de forma simples, com base em informações que se encontram dispersas e com níveis diferentes de complexidade. Nestas análises buscou-se estabelecer as relações entre fatos correlacionados à seguridade social e previdenciária. Desse modo, entende-se que o observatório colaborou como instrumento de transparência e accountability com relação ao tema da previdência no Brasil e serve como discussão dos desafios e potencialidades dos observatórios sociais.

Referências

Albornoz, L. A., & Herschmann, M. (2006). Os observatórios ibero-americanos de informação, comunicação e cultura: balanço de uma breve trajetória. E-Compós, 7. https://doi.org/10.30962/ec.102 DOI: https://doi.org/10.30962/ec.102

Agostino, D., Arnaboldi, M., & Lema, M. D. (2021). New development: COVID-19 as an accelerator of digital transformation in public service delivery. Public Money & Management, 41(1), 69-72. DOI: https://doi.org/10.1080/09540962.2020.1764206

Arouck, O., (2010). Atributos de qualidade da informação. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação. 3.1

Barbosa, J. L. P. (2020). Um estudo sobre observatórios através de um mapeamento sistemático da literatura (Master's thesis, Universidade Federal de Pernambuco).

Bastos, L. S. et al. (2020). COVID-19 e hospitalizações por SRAG no Brasil: uma comparação até a 12ª semana epidemiológica de 2020. Cadernos de Saúde Pública, 36, e00070120. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00070120

Baldissera, J., Walter, S., Fiirst, C., & Asta, D. (2019). A Percepção dos Observatórios Sociais sobre a Qualidade, Utilidade e Suficiência da Transparência Pública dos Municípios Brasileiros. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 14(1), 113-134. DOI: https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v0i0.18404

Beps. (2020). Recuperado de http://sa.previdencia.gov.br/site/2020/04/Beps022020_trab_Final_portal.pdf

Berwanger, J. L. W., & Buralde, L. K. (2020). A Importância da Seguridade e da Previdência Social em Tempos de Pandemia: desafios, perspectivas e reflexões sobre a garantia da dignidade da pessoa humana e da ordem social. Anais do Congresso Internacional da Rede Iberoamericana de Pesquisa em Seguridade Social (Vol. 2, No. 1, pp. 132-156).

Bernstein, E. S. (2017). Making transparency transparent: The evolution of observation in management theory. Academy of Management Annals, 11(1), 217-266. DOI: https://doi.org/10.5465/annals.2014.0076

Bichir, R. M. (2018). Governança multinível. Boletim de Análise Político-Institucional, n. 19.

Caged (2020). Recuperado de https://bi.mte.gov.br/bgcaged/caged_isper/index.php

Campos, T., Suassuna, A., Nóbrega, Í., Almeida, J. C. D., Oliveira, M., Mello, M. J. G. D., ... & Scavuzzi, A. (2021). Ações desenvolvidas no Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira para enfrentamento à pandemia da COVID-19. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 21, 263-274. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9304202100s100015

Cardoso, B. B. (2020). A implementação do Auxílio Emergencial como medida excepcional de proteção social. Revista de Administração Pública, 54(4), 1052-1063. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200267

Carvalho, R. L. V. R., (2012). Harold Lasswell e o campo da comunicação. Tese (Doutorado em Comunicação). Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

Conceição Lima, L. C., Gonçalves, A. F., Rei, F. C. F., & de Campos Lima, C. B. (2021). Compliance em tempos de calamidade pública: análise sobre a flexibilização da transparência de dados e informações durante o enfrentamento da COVID-19 no Brasil. Revista Brasileira de Políticas Públicas, 11(1). DOI: https://doi.org/10.5102/rbpp.v11i1.6744

Comunicação, C. (2021). Diretrizes de uso para mídias sociais da BU/UFSC. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/225505/Diretrizes_uso_midias_sociais_BU_UFSC.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Couto, M. T., Barbieri, C. L. A., & Matos, C. C. D. S. A. (2020). Considerações sobre o impacto da COVID-19 na relação indivíduo-sociedade: da hesitação vacinal ao clamor por uma vacina. DOI: https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.1196

Daumas, R. P., Silva, G. A., Tasca, R., Leite, I. D. C., Brasil, P., Greco, D. B., ... & Campos, G. W. D. S. (2020). O papel da atenção primária na rede de atenção à saúde no Brasil: limites e possibilidades no enfrentamento da COVID-19. Cadernos de Saúde Pública, 36, e00104120. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00104120

Domingues, T. F. (2020). A Pandemia Covid-19 e a exigência de Proteção Social: emergências brasileiras. Espacios transnacionales: revista latinoamericana-europea de pensamiento y acción social, 8(15), 64-73.

Edmondson, A. C. (2020). Don’t Hide Bad News in Times of Crisis. Harvard Business Review. Recuperado de https://hbr.org/2020/03/dont-hide-bad-news-in-timesof-crisis.

Ferreira, J. R. S., Lima, P. R. S., & Souza, E. D. (2021). Desinformação, infodemia e caos social: impactos negativos das fake news no cenário da COVID-19. Em Questão, 27(1), 30-53. DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245271.30-53

França, E. B., Ishitani, L. H., Teixeira, R. A., Abreu, D. M. X. D., Corrêa, P. R. L., Marinho, F., & Vasconcelos, A. M. N. (2020). Óbitos por COVID-19 no Brasil: quantos e quais estamos identificando? Revista Brasileira de Epidemiologia, 23, e200053. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-549720200053

Goulart, J. L., Troian, A., & Quispe, J. N. (2020). Observatórios Sociais e sua Importância para a Gestão Pública na Região Sul do Brasil. Desenvolvimento em Questão, 18(51), 113-128. DOI: https://doi.org/10.21527/2237-6453.2020.51.113-128

Grin, E. J., & Abrucio, F. L. (2018). Quando nem todas as rotas de cooperação intergovernamental levam ao mesmo caminho: arranjos federativos no Brasil para promover capacidades estatais municipais. Revista do Serviço Público, 69, 85-122. DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v69i0.3584

Nascimento Junior, L., Reginato, V., Meliani, P., Menegon, F., & Ribeiro, E. (2020). Popularização das informações a partir do canal do Youtube do projeto CORONAGIS: O papel da divulgação científica em tempos de pandemia. Metodologias e Aprendizado, 3, 176-183. DOI: https://doi.org/10.21166/metapre.v3i0.1360

Landa, M. S, Pereira, E. T., & Santos, A. C. V. (2020). Medidas de Proteção Social e o Novo Coronavírus. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, 6(3), 108-129.

Lima, A. V., & Freitas, E. D. A. (2020). A Pandemia e Os Impactos Na Economia Brasileira. Boletim Economia Empírica, 1(4).

Lima, P. R. S., Mota, F. R. L., Cassé, A. P. O. M., & Sales, T. G. T. (2021). Redes sociais como ferramentas de transparência em tempos de covid-19. Logeion: Filosofia da Informação, 7(2), 88-107. DOI: https://doi.org/10.21728/logeion.2021v7n2.p88-107

Lopes, S. et al. (2021). Contribuição dos programas de residência atuantes na atenção primária à saúde frente à COVID-19. Health Residencies Journal-HRJ, 2(9), 125-144. DOI: https://doi.org/10.51723/hrj.v2i9.141

Macêdo, D. J., Maricato, J. M., & Shintaku, M. (2021). Observatórios: reflexões sobre os conceitos e aplicações em Ciência, Tecnologia e Inovação e relações com a Ciência da Informação. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, 17, 1-21.

Machado, L. N., Ortiz, M. S. P., Silva, T. A. B., & Bellix, L. (2020). Restrições ao direito de acesso à informação em contextos emergenciais: análise dos efeitos da Covid-19 nos governos subnacionais. Revista da CGU, 12(22), 246-259.

Magoffin, C. et al. (2020). The Impact on Pension Scheme Funding and Potential Actions Wich Employers and Trustees Can Take. Freshfields Bruckhaus Deringer.

Malin, A. M. B., Machado, L. N., de Jesus Moreira, D. L., Quintslr, M. M. M., & dos Santos Alves, T. (2021). Emergência no Acesso à Informação: O Uso da Lei de Acesso à Informação no Governo Federal Durante a Pandemia de Covid-19. Revista da CGU, 13(23), 87-94.

Marques, R. M., & Pinheiro, M. M. (2014). Informação e poder na arena da internet. Informação & Sociedade, 24(1).

Martins, J. (2007). Algumas questões em torno da problemática dos Observatórios. Obtido em novembro, 11.

Martos, T. C., & Casarin, H. D. C. S. (2020). Saúde, informação e pandemia. Revista Fontes Documentais, 3, 192-202.

Mata, M. L., Grigoleto, M. C., & Lousada, M. (2020). Dimensões da competência em informação: reflexões frente aos movimentos de infodemia e desinformação na pandemia da Covid-19. Liinc em Revista, 16(2), e5340. DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v16i2.5340

Mele, V., & Belardinelli, P. (2018). Mixed methods in public administration research: Selecting, sequencing, and connecting. Journal of Public Administration Research and Theory, 29(2), 334-347. DOI: https://doi.org/10.1093/jopart/muy046

Moraes, R. F. D. (2020). Prevenindo conflitos sociais violentos em tempos de pandemia: garantia da renda, manutenção da saúde mental e comunicação efetiva.

Neto Machado, L., Ortiz, M. S. P., Silva, T. A. B. D., & Bellix, L. (2020). Restrições ao direito de acesso à informação em contextos emergenciais: análise dos efeitos da Covid-19 nos governos subnacionais. Revista da CGU, 12(22). DOI: https://doi.org/10.36428/revistadacgu.v12i22.361

Normando, P. G. et al. (2021). Reduction in Hospitalization and Increase in Mortality Due to Cardiovascular Diseases during the COVID-19 Pandemic in Brazil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, (AHEAD).

Oliveira, R. T. (2021). A pandemia da Covid-19 e o aumento de vulnerabilidades. Research, Society and Development, 10(9), e13810918033. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18033

Pérez, L. G., & Nassif, M. E. (2017). Fatores de influência na avaliação dos Observatórios Sociais do Brasil sob a perspectiva da Gestão de Informação. Informação & Sociedade, 27(3). DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2017v27n3.33529

Pérez, L. G., & Nassif, M. E. (2020). Observando os observatórios sociais ibero-americanos. Em Questão, 26(3), 408-436. DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245263.408-436

Pinto, J. I. R., & Pinto, R. N. F. (2021). Regimes jurídicos excepcionais nas contratações públicas e compliance em tempos de pandemia. Revista Controle-Doutrina e Artigos, 19(1), 296-333. DOI: https://doi.org/10.32586/rcda.v19i1.641

Piratelli, J. P. M. (2021). Os impactos da Lei Nº 13.979/2020 na transparência da Administração Pública Brasileira. Democracia na Pós-Pandemia, 69-72.

Ramos, E. M. D. S. R. (2021). Acesso à Informação em Tempos de Pandemia: Uma Análise em Municípios Fluminenses. Revista de Administração, Sociedade e Inovação, 7(3), 69-88. DOI: https://doi.org/10.20401/rasi.7.3.499

Raupp, F. M., & de Pinho, J. A. G. (2021). Websites dos Poderes Executivos Estaduais e as Contratações Emergenciais em meio à pandemia da Covid-19: há tecnologia, mas falta transparência. Revista Gestão Organizacional, 14(1), 416-428. DOI: https://doi.org/10.22277/rgo.v14i1.5549

Raupp, F. M., & Pinho, J. A. G. (2020). Precisamos evoluir em transparência? uma análise dos estados brasileiros na divulgação de informações sobre a Covid-19. Gestão E Sociedade, 14(39), 3725-3739. DOI: https://doi.org/10.21171/ges.v14i39.3253

Resende, E. W., Tavares, L. D., Nazaré, T. B., & Rodrigues, L. M. (2021). COVID-19 no Estado de Minas Gerais: Análise Estatística do Número de Óbitos Relacionado à População Estimada dos Municípios Mineiros Utilizando o Software Maple ®. Revista Mythos, 15(1), 20-30. DOI: https://doi.org/10.36674/mythos.v15i1.545

Rigoni, A. B., & Parra, P. (2017). A Transparência como Ferramenta de Controle Social. Recuperado de https://repositorio.cgu.gov.br/handle/1/34872

Santana, V. V. et al. (2020). A importância do uso da internet sob o viés da promoção interativa na educação em tempos de pandemia. Brazilian Journal of Development, 6(10), 78866. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-353

Santana, M. A. O. (2021). Requisitos informacionais para o desenvolvimento de observatórios de projetos nos portais da transparência dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. (Master's thesis, Universidade Federal de Pernambuco).

Santos, J. G., & Mota, F. P. B. (2020). A transparência governamental em tempos de Covid-19: reflexões do quadro brasileiro. Gestão e Sociedade, 14(39), 3716-3724. DOI: https://doi.org/10.21171/ges.v14i39.3288

Santos, C. R., Santos, D. F., Bulhões, T. M. P., de Oliveira, J. O., de Oliveira Costa, C. M., & Costa, C. R. B. (2021). Gastos públicos direcionados ao combate da covid-19 em Alagoas. Revista de Atenção à Saúde (ISSN 2359-4330), 19(67). DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol19n67.7428

Schommer, P. C., & Moraes, R. L. (2011). Observatórios sociais como promotores de controle social e accountability: reflexões a partir da experiência do observatório social de Itajaí. GESTÃO. Org-Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 8(3).

Secretaria de Previdência. (2020). Recuperado de https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/assuntos/previdencia-no-servico-publico/estatisticas-e-informacoes-dos-rpps-1/estatisticas-e-informacoes-dos-rpps

Sergl, M. J, & Cunha, G. (2020). A relação entre o indivíduo pós-moderno, o consumo e a internet das coisas. Revista Tecnologia e Sociedade, 16(39). DOI: https://doi.org/10.3895/rts.v16n39.8747

Silva, L. F. A., & Baalbaki, A. C. F. (2021). Saúde, ciência e política na encruzilhada de discursos: outra guerra da vacina. Cadernos de Estudos Linguísticos, 63, e021017. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v63i00.8665092

Silva, A. W. L., Netto, M., Selig, P. M., & Helou Filho, E. A. (2013). Observatórios brasileiros de meio ambiente e sustentabilidade: diagnóstico e análise.

Staffen, M. R. (2020). COVID-19 e a pretensão jurídica transnacional por transparência. Revista Eletrônica Direito e Política, 15(1), 130-152.

STN. (2021). Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais. Recuperado de https://sisweb.tesouro.gov.br/apex/f?p=2501:9::::9:P9_ID_PUBLICACAO:41464

Sulz, P. (2020). O guia completo de redes sociais: saiba tudo sobre as plataformas de mídias sociais. Recuperado de https://rockcontent.com/blog/tudo-sobre-redessociais/

Terrell, S.R. (2012). Mixed Methods Research Methodologies. Qualitative Report, 17 (1), 254-280. Recuperado de https://nsuworks.nova.edu/tqr/vol17/iss1/14/

UN-ESCWA (2008). “Report of the expert group meeting ‘towards equity in urban social policies: social guide for urban observatories’, Beirut, 20-21 November 2008”, UN-ESCWA, Beirut, Lebanon.

Van Kleek et al. (2014). 7 billion home telescopes: observing social machines through personal data stores. Proceedings of the 23rd International Conference on World Wide Web (pp. 915-920). DOI: https://doi.org/10.1145/2567948.2578840

Vargas, D. B., Menezes, B. G., & Rangel, I. M. (2021). Dispensas de Licitação durante a Covid-19: Como os estados brasileiros motivam suas decisões? REI-Revista Estudos Institucionais, 7(1), 126-181. DOI: https://doi.org/10.21783/rei.v7i1.607

Wilson, T. D. (2000). Human information behavior. Informing Science, Sweden, 3(2), 49-55.

Publicado

05/11/2021

Como Citar

Lima, D. V. de, Driemeyer Wilbert, M., Gomes de Araújo Júnior, J. ., Reichert, E. A., & Ribeiro de Castro, A. . (2021). Observatório Covid-Prev: contribuição para a transparência e accountability na gestão pública em tempos de pandemia. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 20, e3199. https://doi.org/10.16930/2237-766220213199

Edição

Seção

Artigos