O Perfil esperado de um Professor de Contabilidade: uma análise a partir dos estudantes da cidade de Barcelos – Portugal - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v13n39p9-20

Jacqueline Elene de Faria Tolentino, Rosane Maria Pio da Silva, Abimael de Jesus Barros Costa, Luiz Medeiros de Araujo Neto

Resumo


Na Europa a Declaração de Bolonha possibilitou a integração entre os 30 Estados-Membros, facilitando o ingresso no ensino superior e também ampliando as oportunidades de intercâmbio entre as universidades. O objetivo deste trabalho é identificar a percepção dos alunos portugueses quanto à competência necessária ao julgamento de um bom professor. Justifica-se o estudo face à necessidade constante de formar melhores Contadores e logo, também, melhores professores da área Contábil. Para a concretização deste trabalho, foi aplicado um questionário a 127 alunos de uma instituição de ensino localizada na Cidade de Barcelos, no distrito de Braga. O questionário buscou mensurar a importância de cinco competências, atribuídas pelos alunos aos docentes, combinados de maneira a formar doze perfis distintos. Foi concluído que a competência docente e experiência de mercado são os atributos de melhor e pior avaliação. Já, quanto ao perfil, um "bom professor", no julgamento dos respondentes, é aquele docente que possui uma boa didática, um próximo relacionamento com os alunos, muita experiência de mercado, pouca exigência e amplo conhecimento teórico.

Palavras-chave


Competências docentes; Educação contábil; Educação contábil em Portugal.

Texto completo:

PDF


Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, SC, Brasil. ISSN: 2237-7662


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional