Conteúdos programáticos versus proposta da Fundação Brasileira de Contabilidade para o ensino da CASP: similaridade ou dissimilitude?

Géssica Israele Alves Silva, Kleber da Silva Cajaiba, Raissa Silveira de Farias

Resumo


O objetivo deste artigo foi analisar, comparativamente, as disciplinas de Contabilidade Aplicada ao Setor Público e correlatas, ministradas nos cursos de graduação em Ciências Contábeis de universidades federais, e os preceitos da matriz curricular proposta pela Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC). O estudo pautou-se em metodologia descritiva, de natureza qualitativa e análise documental de conteúdo. A amostra foi composta pelas grades curriculares, ementas e planos de ensino de todas as 36 universidades públicas federais, situadas nas cinco regiões geográficas brasileiras, que oferecem o curso de Ciências Contábeis, sendo: cinco da Região Centro-Oeste; dez da Região Nordeste; cinco da Região Norte; dez da Região Sudeste; e, seis da Região Sul. Os achados indicam que o nível de conformidade é baixo. Percebeu-se um claro déficit comparativo na quantidade de horas dedicadas às disciplinas que compõem a formação do conhecimento necessário para atuação dos futuros contadores na área pública e pouca transparência dos objetivos incutidos em cada disciplina. Considerando o alto nível de complexidade inerente à aplicação das Normas Internacionais de Contabilidade, recém-convergidas ao setor público brasileiro, seria desejável que as escolas de graduação se aproximassem desses padrões, que são afeitos ao modelo da FBC. A distância de similaridade entre as propostas das universidades da amostra e a proposta da FBC, medida neste estudo, permite questionamentos a respeito das instituições de ensino ofertarem, ou não, conteúdos suficientes e atualizados, em quantidade e qualidade, que facilitem a obtenção de habilidades e competências esperadas de contadores e possibilitem uma atuação eficiente do futuro profissional na área contábil pública.

Palavras-chave


Graduação em Ciências Contábeis; Universidades Públicas Federais; Programas de Disciplinas de Contabilidade Aplicada ao Setor Público; Similaridades com FBC.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Alves, D. S. (2014). Alinhamento entre os conteúdos de contabilidade nos cursos de Ciências Contábeis no Brasil com os Pronunciamentos Técnicos do CPC harmonizados com as Normas Internacionais de Contabilidade. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, São Leopoldo.

Araújo, M. B. (2012). Novas tendências da Contabilidade Aplicada ao Setor Público: a percepção dos contabilistas ao processo de convergência. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis e Atuariais, Pontifica Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Bemfica, M. F. C., Araújo, R. H. M., Santos Neto, E. M., & Bemfica, E. A. (2016). Convergências às Normas Internacionais e o Ensino da Contabilidade: uma análise sob a ótica dos coordenadores dos cursos de Ciências Contábeis de Pernambuco. Revista de Auditoria Governança e Contabilidade, 4(12), 44-59.

Carneiro, J. D., Rodrigues, A. T. L., Silva, A. C. R., França, J. A., Almeida, J. E. F., & Morais, M. L. S. (2017). Matriz curricular para Cursos de Ciências Contábeis: uma proposta da Fundação Brasileira de Contabilidade. Brasília: Fundação Brasileira de Contabilidade.

Conselho Federal de Contabilidade. (2016). Norma Brasileira de Contabilidade – NBC TSP Estrutura Conceitual. Brasília.

Creswell, J. W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto (3a ed.) Porto Alegre: Artmed.

Christiaens, J. (2004). Capital Assets in Governmental Accounting Reforms: Comparing Flemish

Technical Issues with International Standards. European Accounting Review, 13(4), 743–770.

Cruz, N. V. S, Batista, A. B., Andrade, C. M., & Bruni, A. L. (2013). O Ensino da Contabilidade vinculada à área de Custos e Gestão no Curso de Ciências Contábeis no Nordeste Brasileiro: uma análise da adequação da proposta de conteúdos abordados pelas IES às diretrizes do CFC (2009) e do ISAR/UNCTAD/ONU. Congresso Brasileiro de Custos, 20.

Faria, P. M. O., & Leal, E. A. (2016). Análise da temática Contabilidade Gerencial na formação em Ciências Contábeis de IES mineiras à luz do Currículo Mundial e da Proposta Nacional do CFC. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 10(2), 163-180.

Galera, A. N., & Bolívar, M. P. R. (2007). The contribution of international accounting standards to implementing NPM in developing and developed countries. Public Administration and Development, 27(5), 413-425.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.) São Paulo: Atlas.

Goddard, A. (2005). Accounting and NPM in UK Local Government – Contribuitons Towards Governance and Accountability. Financial Accountability & Management, 21(2), 191-218.

International Federation of Accountants. (2004). Public Sector Committee. Budget Reporting. Recuperado em 18 março, 2019, de https://www.ifac.org/publications-resources/budget-reporting

Nascimento, J. O. D., Santos, S. M. S., Zittei, M. V. M., & Arnosti, J. C. M. (2015). A Nova Contabilidade aplicada ao Setor Público: uma mudança de Paradigma, a Contabilidade não mais vista exclusivamente pelo enfoque Orçamentário e Financeiro. Anais do Congresso UFSC de Controladoria e Finanças.

Paiva, A. M., Machado, D. G., Cruz, A. P. C., & Sampaio, G. L. (2016). Contabilidade Fiscal: perfil do plano de ensino das disciplinas ofertadas por cursos de Ciências Contábeis. Práticas em Contabilidade e Gestão, 4(1), 30-52.

Peleias, I. R., Silva, G. P., Segreti, J. B., & Chirotto, A. R. (2007). Evolução do ensino da contabilidade no Brasil: uma análise histórica. Revista Contabilidade e Finanças, 18, 19-32.

Raupp, F. M., & Beuren, I. M. (2006). Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Reis, L. G., Slomski, V., Pereira, C. A., & Mello, G. R. (2007). A pesquisa brasileira em Contabilidade do Setor Público: uma análise após a implementação da Lei de Responsabilidade Fiscal. Revista de Informação Contábil, 1(1), 89-101.

Resolução CNE/CSE n.º 10, de 16 de dezembro de 2004. (2004). Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências.

Ridder, H., Bruns, H., & Spier, F. (2005). Analysis of public management change processes: The case of local government accounting reforms in Germany. Public Administration, 83(2), 443-471.

Rodrigues, E. B. M. (2013). O ensino de Contabilidade Pública em instituições de ensino superior do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo.

Sanchez, A. C. (2016). Percepções de professores de Contabilidade Governamental sobre as condições de ensino e necessidade da disciplina em cursos de Ciências Contábeis da região metropolitana da baixada santista. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Fundação Escola de Comercio Álvares Penteado – FECAP, São Paulo.

Santos, M. C., & Castro, R. G. V. (2015). O papel da Contabilidade Aplicada ao Setor Público na tomada de decisões. Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul, Bento Gonçalves, 15.

Silva, R. A., & Oliveira, R. B. (2016). A história da disciplina de Contabilidade Pública no ensino contábil brasileiro: das aulas do comercio (1808) ao ensino superior (1945). Comunicações, 23(3), 33-53.

Silva, V. R., Miranda, G. J., & Pereira, J. M. (2017). ENADE e Proposta Curricular do CFC: um estudo em cursos brasileiros de Ciências Contábeis. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 11(3), 261-275.

Slomski, V. (2013). Manual de Contabilidade Pública: de acordo com as normas internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (IPSASB/ IFAC/CFC) (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Soares, M., & Domingues, M. J. C. S. (2010). O ensino de Contabilidade Pública: uma análise das ementas da disciplina no Sistema ACAFE – Associação Catarinense das Fundações Educacionais. Encontro de Administração Pública e Governança, Vitória, Espírito Santo.

Secretaria do Tesouro Nacional. (2015). Plano de Implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais. Brasília.

Tesouro Nacional. (2017). Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (7a ed).

Theóphilo, C. R., Sacramento, C. O. J., Neves, I. F., & Souza, P. L. (2000). O ensino da teoria da contabilidade no Brasil. Contabilidade Vista & Revista, 11(3), 3-10.

Torres, L. (2004). Accounting and accountability: recent developments in government financial information systems. Public Administration and Development, 24(5), 447-456.

Viana, C. C., Tamer, C. M. V. S., Abbud, M. E. O. P., & Lima, M. S. (2012). Ensino de contabilidade nas instituições de ensino superior do Amazonas: análise quanto à adequação às Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público. Gestão e Aprendizagem, 1(1), 95-122.




DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-766220192801

Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, SC, Brasil. ISSN: 2237-7662


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional