Proposta de aperfeiçoamento do processo de fiscalização tributária de ISS no setor portuário do município de Paranaguá - PR

Amanda Maciel Carneiro, Fabiano Maury Raupp, Leonardo Secchi

Resumo


Essa pesquisa teve como objetivo propor alternativas para o aperfeiçoamento do processo de fiscalização tributária de ISS no setor portuário do município de Paranaguá (PR). Apresentou metodologia de característica qualitativa, em pesquisa exploratório-descritiva, enfoque analítico e prescritivo, e método de estudo de caso. Os dados foram coletados em entrevistas semiestruturadas com 12 auditores fiscais do município, apoiados em documentos e dados secundários, com posterior análise de conteúdo e documental e técnica de triangulação. Os resultados evidenciaram processos de fiscalização, dificuldades encontradas e sugestões de melhoria dos próprios entrevistados que, somados ao referencial teórico, permitiram a proposição de ações em atuação interna, investimentos e atuação externa com vistas ao aperfeiçoamento dos processos. As conclusões apontaram fomento à escassa literatura, resultados positivos de atuação técnica apesar das dificuldades encontradas, atuações distintas no início do processo, técnicas de fiscalização, experiências, teses, referências internas, uso de triangulação e informações de terceiros, ambiente portuário dinâmico e complexo, necessidades de capacitação e atualização constantes e de uso mais estratégico dos sistemas informatizados. Sobretudo, evidenciaram-se espaços para o aperfeiçoamento dos processos; coerência entre metodologia, achados e intervenções propostas; atingimento dos objetivos pela descrição do processo, diagnóstico das dificuldades encontradas e identificação de alternativas de aperfeiçoamento; e contribuições à comunidade acadêmica, à Prefeitura de Paranaguá, ao corpo técnico e à sociedade. Pode-se afirmar que o aperfeiçoamento desejado é possível e viável, e que, caso ocorra, apresenta grande potencial transformador e coaduna com a perseguição de excelência no serviço público, na constante busca pela satisfação dos anseios coletivos.

Palavras-chave


Fiscalização tributária; ISS; Setor portuário.

Texto completo:

PDF PDF (English) EPUB

Referências


Agência Estadual de Notícias do Paraná [AEN] (2017). Porto contribui para crescimento econômico e social de Paranaguá. Curitiba. Recuperado em 31 maio, 2018, de http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=92248&tit=Porto-contribuipara-crescimento-economico-e-social-de-Paranagua

Afonso, J. R. R., Correia, C., Araújo, E., Raimundo, J., David, M., & Santos, R. dos (1998). Municípios, arrecadação e administração tributária: quebrando tabus. Brasília. Recuperado em 7 maio, 2018, de https://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/revista/rev1001.pdf

Alexandre, R. (2015). Direito tributário esquematizado. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método.

Allingham, M. G., & Sandmo, A. (1972). Income tax evasion: a theoretical analysis. Journal of Public Economics, 1, 323-338.

Alves, M. (2003). Como escrever teses e monografias. Rio de Janeiro: Elsevier.

Amaro, L. (2013). Direito tributário brasileiro. São Paulo: Saraiva.

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina [APPA] (2016). Dicionário básico portuário (3a ed.). Paranaguá. Recuperado em 2 maio, 2018, de http://www.portosdoparana.pr.gov.br/arquivos/File/APDICIONARIO.pdf

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina [APPA] (2018). Administração dos portos de Paranaguá e Antonina. Paranaguá. Recuperado em 18 maio, 2018, de http://www.portosdoparana.pr.gov.br

Batista Júnior, P. N. (2000). Fiscalização tributária no Brasil: uma perspectiva macroeconômica. Textos para discussão. Série Economia de Empresas, n. 84. Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Escola de Administração de Empresas de São Paulo. Recuperado em 22 maio, 2018, de http://www.iea.usp.br/publicacoes/textos/batistajrfiscalizatributos.pdf

Bertolucci, A. V., & Nascimento, D. T. do (2002). Quanto custa pagar tributos? Revista Contabilidade & Finanças, (29), 55-67, 2002.

Campanha, A. (2010). A auditoria tributária como instrumento otimizador da receita própria municipal: a experiência do município de Vitória da Conquista. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, (9), 81-108.

Campos, I., Cruz, J. G. da, & Stavis, A. A. (2010). Origens do ISS em Londrina: análise do crescimento da arrecadação entre 2009 e 2010. Inesul, 14(2) 4-14. Recuperado em 22 maio, 2018, de https://www.inesul.edu.br/revista/arquivos/arq-idvol_16_1330027198.pdf

Caravaca, A. (2014). Causa da ineficiência dos fiscos municipais. Conteúdo Jurídico, Brasília. Recuperado em 22 maio, 2018, de http://www.conteudojuridico.com.br/artigo,causas-daineficiencia-dos-fiscos-municipais,47074.html

Carrazza, R. A. (2015). Curso de direito constitucional tributário (30a ed. rev. ampl. e atual. até a Emenda Constitucional n. 84/2014). São Paulo: Malheiros.

Carvalho, D. M. de, Prévot, F., & Machado, J. A. D. (2014). O uso da teoria da visão baseada em recursos em propriedades rurais: uma revisão sistemática da literatura. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, 49(3), 506-518.

Conselho Federal de Contabilidade [CFC] (2016). Norma brasileira de contabilidade – NBC TA 200 (R1), de 19 de agosto de 2016. Altera a NBC TA 200 que dispõe sobre os objetivos gerais do auditor independente e a condução da auditoria em conformidade com normas de auditoria. Resoluções e ementas do CFC. Brasília. Recuperado em 19 junho, 2018, de http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2016/NBCTA200(R1)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (1988). Brasília. Recuperado em 28 abril, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Chang, O. H., Nichols, D. R., & Schultz, J. J. (1987). Taxpayers attitudes toward tax audit risk. Journal of Economic Psychology, Noruega, 8(3), 299-309.

Coelho, S. C. N., & Derzi, M. A. M. (2008). Parecer. In: Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (FENAFISCO). Análise dos dispositivos constitucionais da nova administração tributária: pareceres. Brasília: FENAFISCO, p. 115-181.

Cury, S. V. (2013). Fiscalização tributária: um estudo de caso no setor de fiscalização do ISSQN do município de Novo Hamburgo – RS. Monografia Curso de Especialização do Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, Universidade Federal de Santa Maria, Novo Hamburgo.

Felipe Júnior, N. F. (2015). O setor portuário e marítimo brasileiro: avanços e limitações. Geofronter, 1(1), 67-87.

Ferreira, M. das G., Kanaane, S., & Severino, F. R. G. (2010). Aspectos comportamentais na gestão de pessoas. In R. Kanaane, A. Fiel Filho, & M. das G. Ferreira (Orgs.). Gestão pública: planejamento, processos, sistemas de informação e pessoas. São Paulo: Atlas.

Folloni, A., & Dib, N. B. (2015). Notas sobre a tributação como bem jurídico coletivo. Revista de Estudos Constitucionais, Hermenêutica e Teoria do Direito (RECHTD), 7(3), 323-333.

França, R. de (2012). Fiscalização tributária: prerrogativas e limites. Editora Juruá: Curitiba.

Gil, M. das G. da C. (2002). Análise do programa de modernização da administração tributária no âmbito da SEMEF de MANAUS/AM. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Godoy, L. S., & Basso, J. P. (2015). Sonegação e inadimplência contumaz: prejuízo à concorrência empresarial. Revista Digital ESAPERGS, Rio Grande do Sul.

Grzybovski, D., & Kahn, T. G. (2006). Educação fiscal: premissa para melhor percepção da questão tributária. Revista de Administração Pública, 40(5), 841-864.

IPM Sistemas (2017a). Prefeitura Municipal de Paranaguá: Gerenciamento de Indicadores. Indicador Padrão de Gestão. Tributos Mais Arrecadados. Paranaguá.

IPM Sistemas (2017b). Prefeitura Municipal de Paranaguá: Relatório de Maiores Receitas por Itens da Lista de Serviço. Prestado, Tomado, Eventual Prestado, Eventual Tomado. Competência: de 01/2015 até 12/2017. Paranaguá.

Korff, E. (1977). Finanças públicas municipais. Revista de Administração de empresas, 17(5), 7-41.

Lagioia, U. C. T., Araújo, I. J. C., Alves Filho, B. F., Barros, M. A. B., & Nascimento, S. G. O. A. S. (2011). Aplicabilidade da Lei de Newcomb-Benford nas fiscalizações do imposto sobre serviços – ISS. Revista Contabilidade Financeira, 22(56).

Lei Complementar n. 06, de 21 de dezembro de 2000(2000). Dispõe sobre o sistema tributário do Município de Paranaguá – PR, e dá outras providências. Leis municipais. Paranaguá. Recuperado em 8 outubro, 2018, de https://leismunicipais.com.br/a/pr/p/paranagua/leicomplementar/2000/1/6/lei-complementar-n-6-2000-dispoe-sobre-o-sistema-tributario-domunicipio-de-paranagua-pr-e-da-outras-providencias?q=06

Lei Complementar n. 99, de 18 de dezembro de 2008 (2008). Estabelece o procedimento e o processo administrativo tributário e dá outras providências. Leis municipais. Paranaguá. Recuperado em 4 fevereiro, 2019, de https://leismunicipais.com.br/a/pr/p/paranagua/lei-complementar/2008/10/99/leicomplementar-n-99-2008-estabelece-o-procedimento-e-o-processo-administrativo-tributarioe-da-outras-providencias?q=99

Lei Complementar n. 110, de 18 de dezembro de 2009 (2009). Dispõe sobre as normas relativas ao imposto sobre serviços de qualquer natureza ISSQN e taxas municipais, acrescentando e alterando dispositivos na Lei Complementar n. 06, de 21 de dezembro de 2000, Código Tributário Municipal, e dá outras providências. Leis municipais. Paranaguá. Recuperado em 8 maio, 2018, de https://leismunicipais.com.br/a/pr/p/paranagua/leicomplementar/2009/11/110/lei-complementar-n-110-2009-dispoe-sobre-as-normas-relativasao-imposto-sobre-servicos-de-qualquer-natureza-issqn-e-taxas-municipais-acrescentando-ealterando-dispositivos-na-lei-complementar-n-06-de-21-de-dezembro-de-2000-codigotributario-municipal-e-da-outras-providencias?q=110

Lei Complementar n. 116, de 31 de julho de 2003 (2003). Dispõe sobre o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e dá outras providências. Brasília. Recuperado em 28 abril, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp116.htm

Lei Complementar n. 134, de 23 de dezembro de 2011(2011). Cria, na estrutura administrativa do Poder Executivo do Município de Paranaguá, o cargo efetivo de auditor fiscal da fazenda municipal, altera a nomenclatura do cargo de fiscal da receita tributária e dispositivos da Lei Complementar n.482006, e dá outras providências. Leis municipais. Paranaguá. Recuperado em 4 fevereiro, 2019, de https://leismunicipais.com.br/a/pr/p/paranagua/leicomplementar/2011/14/134/lei-complementar-n-134-2011-cria-na-estrutura-administrativado-poder-executivo-do-municipio-de-paranagua-o-cargo-efetivo-de-auditor-fiscal-da-fazendamunicipal-altera-a-nomenclatura-do-cargo-de-fiscal-da-receita-tributaria-e-dispositivos-dalei-complementar-n-048-2006-e-da-outras-providencias?q=134

Lei Complementar n. 209, de 22 de dezembro de 2017(2017). Altera a Lei Complementar nº 147, de 20 de dezembro de 2012, que Institui a Taxa de Embarque de Passageiros, e altera os Anexos da Lei Complementar nº 111/2009. Leis municipais. Paranaguá. Recuperado em 8 outubro, 2018, de https://leismunicipais.com.br/a/pr/p/paranagua/leicomplementar/2017/21/209/lei-complementar-n-209-2017-altera-a-lei-complementar-n-147de-20-de-dezembro-de-2012-que-institui-a-taxa-de-embarque-de-passageiros-e-altera-osanexos-da-lei-complementar-n-111-2009?q=209

Lei n. 5.172, de 25 de outubro de 1966 (1966). Dispõe sobre o Sistema Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios. Brasília. Recuperado em 28 abril, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172Compilado.htm

Leite, L. P. C. V. (2011). O Sistema tributário brasileiro: análise da sonegação fiscal nas empresas brasileiras. 89p. Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Machado, E. M. de (2016). A questão portuária nacional: o caso do Estado do Espírito Santo. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Machado, H. B. (2009). Crimes contra a ordem tributária. São Paulo: Atlas.

Madeira, J. M. P. (2010). Administração pública, tomo 1. Rio de Janeiro: Elsevier.

Maria, E. J., & Luchiezi, Á., Júnior (2010). Tributação no Brasil: em busca da justiça fiscal. Brasília.

Martins, P. F. (2016). Funcionamento do processo de fiscalização do ISS do município de Palhoça. Trabalho de Conclusão de Curso de Monografia de Graduação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Martins, S. P. (2009). Manual de direito tributário. São Paulo: Atlas.

Ministério da Fazenda (2018). Receita Federal do Brasil. Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros (CETAD). Carga Tributária no Brasil 2017. Análise por Tributos e Bases de Incidência. Brasília. Recuperado em 27 dezembro, 2018, http://receita.economia.gov.br/dados/receitadata/estudos-e-tributarios-e-aduaneiros/estudose-estatisticas/carga-tributaria-no-brasil/carga-tributaria-2017.pdf

Miranda, A. J. A. (2013). O combate à fraude e evasão fiscais: a atuação da administração tributária e a avaliação dos resultados obtidos. 2013. Dissertação de Mestrado em Auditoria, Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, Porto.

Monié, F., & Vidal, S. M. do S. C. (2006). Cidades, portos e cidades portuárias na era da integração produtiva. Revista de Administração Pública, 40(6), 975-995.

Oliveira, M. I. M. de. (2012). A auditoria tributária e a detecção de comportamento evasivo. Dissertação de Mestrado, Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro.

Paiva, V. (2005). Tributação, arrecadação e política fiscal – um estudo de caso: o Programa de modernização da administração tributária do município de Vitória. Dissertação de Mestrado Profissional, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE), Vitória.

Pantoja, G. S., & Penaloza, R. S. (2014). Tax evasion under behavioral structures. EconomiA, 15(1), 30-40.

Paranaguá (2017). Secretário da Fazenda presta contas e destaca aumento de 10% na arrecadação municipal de Paranaguá. Notícia. 31 mai. 2017. Paranaguá. Recuperado em 5 junho, 2018, de http://www.paranagua.pr.gov.br/noticias/noticia9780.html

Paranaguá (2018). Portal da transparência. Tributos arrecadados. Data de igual 01/01/2014 até Igual 31/12/2017. Descrição da conta Imposto Sobre Serviço. Paranaguá. Recuperado em 5 junho, 2018, de https://paranagua.atende.net/?pg=transparencia#!/grupo/2/item/3/tipo/1

Pereira, I. V. (2017). Fatores que influenciam o comportamento desonesto das pessoas na prática da evasão fiscal no Brasil. Tese de Doutorado em Ciências Contábeis, Programa Multi-Institucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasília.

Pugliesi, F. (2010). Contribuinte e administração tributária na globalização. Curitiba: Juruá.

Raupp, F. M., & Beuren, I. M. (2003). Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In I. M. Beuren, (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Ribeiro, M. G. (2011). Aspectos da gestão tributária no Município. Revista Jus Navigandi, 16(2850).

Schmitz, A. F. P. (2010). As percepções dos fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina acerca dos benefícios da utilização da nota fiscal eletrônica pelos contribuintes catarinenses. Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Secchi, L. (2016). Análise de políticas públicas: diagnóstico de problemas, recomendação de soluções. São Paulo: Cengage learning.

Seixas, A. de (2014). Municípios portuários podem ter direito ao ISS sobre o THC. UPRJ: site dos usuários dos Portos do Rio de Janeiro. Recuperado em 7 maio, 2018, de http://www.uprj.com;br/municipios-podem-ter-direito-ao-iss-sobre-o-thc.html

Sindicato dos Operadores em Aparelhos Guindastescos, Empilhadeiras, Máquinas e Equipamentos Transportadores de Carga dos Portos e Terminais Marítimos e Fluviais do Estado de São Paulo (2013). Sistema inteligente faz mapeamento no Porto de Santos para inibir evasão fiscal. Notícias. 08 jul. 2013. Recuperado em 7 fevereiro, 2019, de http://www.sindogeesp.com.br/noticia/sistemainteligente-faz-mapeamento-no-porto-de-santos-para-inibir-evasao-fiscal

Siqueira, M. L., & Ramos, F. S. (2005). A economia da sonegação: teorias e evidências empíricas. Revista de Economia contemporânea, 9(3), 555-581.

Soares, C. R. (2009). Os portos de Paranaguá (PR) e Itajaí (SC): análise comparativa das suas relações com as cidades de inserção, da estrutura operacional atual e das condições socioambientais das regiões de entorno. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Soares Neto, A., & Silva, A. B. da. (2012). Os estágios de aprendizagem de auditores fiscais no contexto da prática profissional. Revista de Administração Pública, 46(3), 841-863.

Supremo Tribunal Federal [STF] (1964). Súmula 439. Data de Aprovação: Sessão Plenária de 01/10/1964. Fonte de Publicação: DJ de 08/10/1964, p. 3645; DJ de 09/10/1964, p. 3665; DJ de 12/10/1964, p. 3697. Recuperado em 28 abril, 2018, de http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudencia/listarJurisprudencia.asp?s1=439.NUME.%20NA O%20S.FLSV.&base=baseSumulas

Tribunal de Contas da União [TCU] (2003). Secretaria Geral de Controle Externo. Secretaria Adjunta de Normas e Procedimentos. Diretoria de Métodos e Procedimentos de Controle. Análise de documentos fiscais relacionados a fraude na administração pública. Brasília/DF. Recuperado em 1 junho, 2018, de http://portal.tcu.gov.br/controle-externo/normas-eorientacoes/tecnicas-estudos-e-ferramentas-de-apoio/

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Vergara, S. C. (2010). Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

Viol, A. L. (2015). A administração tributária moderna e a maximização do cumprimento tributário: algumas reflexões sobre o caso brasileiro. Revista da Receita Federal: estudos tributários e aduaneiros, 1(2), 50-82.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos (3a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Yoshiura, E. I. K. (2016). Governança tributária: um estudo da administração tributária do município de Bauru – SP. Dissertação de Mestrado, Centro Universitário de Araraquara, Araraquara.

Zilveti, F. A., & Coelho, M. P. (2009) O imposto sobre serviços e competência federativa. In E. M. D. de Santi, & F. A. Zilveti (Coords.). Direito tributário: tributação empresarial. São Paulo: Saraiva.




DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-766220202925

Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, SC, Brasil. ISSN: 2237-7662


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional