Olhando um passo adiante: o efeito da informação contábil em variáveis macroeconômicas no Brasil

André Sekunda, José Ricardo Revoredo da Silva, Edilson Paulo

Resumo


Este trabalho analisa o efeito de choques em variáveis contábeis em um conjunto de variáveis macroeconômicas no cenário brasileiro, partindo do pressuposto da utilidade da informação contábil e do seu potencial efeito sobre a economia. Na pesquisa, são analisadas as seguintes variáveis macroeconômicas: produto interno bruto (PIB), desemprego e taxa básica de juros (Selic). A pesquisa, de natureza quantitativa, emprega modelos de vetores autorregressivos (VAR) para verificar o efeito de choques de variáveis contábeis (fluxo de caixa operacional; lucro antes de juros e impostos – Ebit; lucro líquido; e patrimônio líquido) sobre as variáveis macroeconômicas brasileiras no período de 2000 a 2019, analisando ao todo 79 trimestres. O pressuposto da pesquisa, com base na literatura prévia, é que a informação contábil carrega em si elementos informativos da economia real, sendo capaz, portanto, de predizer movimentos das variáveis macroeconômicas, tais como o PIB (Konchitchki & Patatoukas, 2014a; Brito, 2017; Silva, 2019); inflação (Shivakumar & Urcan, 2017) e emprego (Hann, Li & Ogneva, 2017; Nallareddy & Ogneva, 2017), dentre outras. Como principais resultados, choques nas variáveis contábeis produzem efeitos até cinco trimestres depois e logo se dissipam. Choques no lucro líquido e Ebit produzem efeitos positivos no PIB e choques no caixa operacional reduzem o desemprego na maior parte do tempo, enquanto que choques no Ebit produzem pouco efeito sobre a Selic. Os achados evidenciam, em especial, a capacidade da informação contábil de antecipar movimentos nas variáveis macroeconômicas, constituindo uma alternativa viável para análise dessas macrovariáveis, servindo como ferramenta adicional no processo de tomada de decisão, em especial para decisões ligadas a investimento, bastante sensíveis às instabilidades econômicas.

Palavras-chave


Macroaccounting; Séries temporais; Informação contábil.

Texto completo:

PDF PDF (English) EPUB

Referências


Ball, R., & Brown, P. (1968). An empirical evaluation of accounting income numbers. Journal of accounting research, 159-178.

Ball, R., & Sadka, G. (2015). Aggregate earnings and why they matter. Journal of Accounting Literature, 34, 39-57.

Barboza, R. D. M., & Zilberman, E. (2018). Os efeitos da incerteza sobre a atividade econômica no Brasil. Revista Brasileira de Economia, 72(2), 144-160.

Bloom, N., Floetotto, M., Jaimovich, N., Saporta-Eksten, I., & Terry, S. J. (2012). Really uncertain business cycles (No. w18245). National Bureau of Economic Research.

Brito, S. S. (2017). Informação contábil e crescimento econômico: estudo da relação entre o desempenho econômico-financeiro das empresas e o PIB. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, Brasil.

Cavalcanti, M. A. F. H. (2010). Identificação de modelos VAR e causalidade de Granger: uma nota de advertência. Economia Aplicada, 14(2), 251-260. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-80502010000200008.

Cready, W., & U. Gurun. 2010. Aggregate Market Reaction to Earnings Announcements. Journal of Accounting Research, 48, 289-334.

Farias, H. P. (2008). Função resposta a impulso e decomposição da variância do erro de previsão aplicados às principais bolsas de valores. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, Brasil.

Giordano, R., Momigliano, S., Neri, S., & Perotti, R. (2007). The effects of fiscal policy in Italy: Evidence from a VAR model. European Journal of Political Economy, 23(3), 707-733.

Hann, R. N., Li, C., & Ogneva, M. (2017). Another look at the macroeconomic information content of aggregate earnings: Evidence from the labor market. Available at SSRN 2993654.

Kalay, A., Nallareddy, S., & Sadka, G. (2016). Uncertainty and sectoral shifts: The interaction between firm-level and aggregate-level shocks, and macroeconomic activity. Management Science, 64(1), 198-214.

Keynes, J. M. (1936). The General Theory of Employment, Interest and Money. Londres, Macmillan.

Konchitchki, Y., & Patatoukas, P. N. (2014a). Accounting earnings and gross domestic product. Journal of Accounting and Economics, 57(1), 76-88.

Konchitchki, Y., & Patatoukas, P. N. (2014b). Taking the pulse of the real economy using financial statement analysis: Implications for macro forecasting and stock valuation. The Accounting Review, 89(2), 669-694.

Kothari, S. P., & Wasley, C. (2019). Commemorating the 50‐Year Anniversary of Ball and Brown (1968): The Evolution of Capital Market Research over the Past 50 Years. Journal of Accounting Research, 57(5), 1117-1159.

Kothari, S. P., Shivakumar, L., & Urcan, O. (2013). Aggregate earnings surprises and inflation forecasts. Unpublished Paper, MIT Sloan School of Management and London Business School.

Nallareddy, S., & Ogneva, M. (2017). Predicting restatements in macroeconomic indicators using accounting information. The Accounting Review, 92(2), 151-182.

Nunes, M. S., Costa Junior, N. C., & Meurer, R. (2005). A relação entre o mercado de ações e as variáveis macroeconômicas: uma análise econométrica para o Brasil. Revista Brasileira de Economia, 59(4), 585-607.

Pereira, G. C., Melo, A. S., & Xavier, L. F. (2017). Efeitos da política de salário mínimo sobre o mercado de trabalho metropolitano: uma análise empírica a partir de vetores autorregressivos (var) - (2003-2015). Revista de Economia Contemporânea, 21(1), e172113. https://dx.doi.org/10.1590/198055272113

Sanches, A. L. R., Zanin, V., Alves, L. R. A., & Jacomini, R. L. (2016). Formação de preços no mercado de milho da Região de Chapecó/SC-Brasil. Revista Espacios, 37(18).

Shivakumar, L. (2007). Aggregate Earnings, Stock Market Returns and Macroeconomic Activity: A Discussion of ‘Does Earnings Guidance Affect Market Returns? The Nature and Information Content of Aggregate Earnings Guidance.” Journal of Accounting and Economics, 44, 64-73.

Shivakumar, L., & Urcan, O. (2017). Why does aggregate earnings growth reflect information about future inflation? The Accounting Review, 92(6), 247-276.

Sibin, B. H., Silva Filho, L. A., & Ballini, R. (2016). Financiamento habitacional e seus impactos sobre os preços na construção civil brasileira. Revista Espacios, 37(20).

Silva, J. R. R. (2019). Informações contábeis e atividade econômica: a relação entre o desempenho das firmas e crescimento econômico do Brasil. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Universidade Federal da Paraíba, PB, Brasil.

Silva, J. R. R., Paulo, E., Bianchi, M., & Queiroz, D. B. (2018) Informações contábeis e atividade econômica: relação entre rentabilidade das firmas no crescimento econômico do Brasil. Anais do Congresso Anpcont, João Pessoa, PB, Brasil, 12.

Silveira, A. G., de Mattos, V. L. D., & Konrath, A. C. (2017). Avaliação da estacionariedade e teste de cointegração em séries temporais o caso da demanda de energia elétrica residencial no brasil. RETEC-Revista de Tecnologias, 9(3).

Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2020). Recuperado em 6 fevereiro, 2020, de http://sidra.ibge.gov.br

Triches, D., & Fiorentin, G. P. (2018). Avaliação do regime de metas de inflação nos países da américa latina entre 2001 e 2014. Revista de Economia Contemporânea, 22(2).




DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-766220203038

Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, SC, Brasil. ISSN: 2237-7662


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional