Evolução do currículo de Contabilidade no Brasil desde 1809 - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v10n30p27-42

Autores

  • Sandro Vieira Soares
  • Fernando Richartz
  • Barbara de Lima Voss
  • Claudio Luiz de Freitas

Palavras-chave:

Currículo, Ciências Contábeis, História da Contabilidade, Evolução.

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar os conteúdos que compuseram os currículos dos cursos de Contabilidade no Brasil desde a instituição das aulas de comércio em 1809. Esta pesquisa está limitada à análise do conteúdo normativo e somente sobre este ângulo ela expõe a evolução curricular. A base teórica desta pesquisa envolve trabalhos científicos de dois eixos: análise da composição curricular e história do curso de Ciências Contábeis no Brasil. Este trabalho é classificado como uma pesquisa descritiva, histórica, documental, qualitativa e pesquisa básica pura. A trajetória metodológica desta pesquisa histórica começou com a identificação da legislação que regulou os cursos de Contabilidade. Posteriormente, foi analisada cada norma e descrito o seu conteúdo, em busca das disciplinas que eram ensinadas. Com isso, os resultados da pesquisa apontaram que  algumas disciplinas, como administração, auditoria, atuária, perícia, sistemas contábeis, teoria da contabilidade e análise das demonstrações contábeis, foram incluídas nos currículos dos cursos. Outras, como caligrafia, datilografia, geografia, história e línguas estrangeiras foram eliminadas dos currículos. No entanto, foi percebido que algumas disciplinas se mantiveram constantemente ligadas ao curso, como as de direito comercial, direito processual, direito tributário, matemática financeira, estatística e escrituração mercantil. Outro ponto a ser destacado foi a observação de mudanças ocorridas nas cargas horárias conforme aconteciam as alterações normativas. A duração mínima do curso variou de dois a quatro anos e em alguns momentos foi dividido em um curso preparatório e outro sequencial ou superior. Também se pode verificar que houve um aumento da variedade de disciplinas nos currículos mais recentes.

Biografia do Autor

Sandro Vieira Soares

Contador, mestrando em Contabilidade pelo PPGC/UFSC, bolsista PROF/CAPES, pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Meio Ambiente e Contabilidade - NEMAC e Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Inovação e do Trabalho - NINEIT. Registro CRC: SC-035.633/O

Fernando Richartz

Contador, mestrando em Contabilidade pelo PPGC/UFSC, bolsista PROF/CAPES e pesquisador do Laboratório de Gestão Contábil da Informação. Registro CRC: SC-034.170/O

Barbara de Lima Voss

Contadora, mestranda em Contabilidade pelo PPGC/UFSC, bolsista CNPq e pesquisadora do Núcleo de Estudos sobre Meio Ambiente e Contabilidade - NEMAC. Registro CRC: SC-030.090/O

Claudio Luiz de Freitas

Contador, mestrando em Contabilidade pelo PPGC/UFSC, bolsista CAPES/REUNI e pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Meio Ambiente e Contabilidade - NEMAC. Registro CRC: SC-034.738/O

Downloads

Publicado

23/01/2012

Como Citar

Soares, S. V., Richartz, F., Voss, B. de L., & Freitas, C. L. de. (2012). Evolução do currículo de Contabilidade no Brasil desde 1809 - DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v10n30p27-42. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 10(30), p. 27–42. Recuperado de https://revista.crcsc.org.br/index.php/CRCSC/article/view/1225

Edição

Seção

Artigos