Percepções docentes e às estratégias de ensino-aprendizagem durante o isolamento social motivado pelo COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16930/2237-766220213133

Palavras-chave:

Estratégias de ensino-aprendizagem, Covid-19, Ensino no isolamento social

Resumo

O objetivo deste texto é identificar as principais estratégias do processo de ensino-aprendizagem, bem como as percepções dos docentes durante o período de isolamento social no contexto da pandemia gerada pela Covid-19. A amostra do estudo é composta por 52 docentes dos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas, atuantes em quatro instituições de ensino superior da região Sul do Brasil. O levantamento realizado por meio de questionário, compondo 32 questões, coletou a identificação dos respondentes; as percepções do processo de ensino e as estratégias de ensino-aprendizagem utilizadas a partir da inserção das aulas de forma remota, como alternativa no período de isolamento social. Quanto ao tratamento dos dados, empregou-se a estatística descritiva e o teste estatístico de Mann-Whitney, a análise é de cunho quantitativo. Os resultados evidenciam que, para 96% dos pesquisados, as disciplinas ocorreram de forma remota; 92% indicam adaptações pedagógicas; e 76% responderam que a instituição ofereceu capacitações. As principais estratégias de ensino utilizadas no período de isolamento social são: aulas expositivas com apresentação de conteúdo em slides (98%); exercícios com resolução (90%); estudo de casos (69%); e pesquisas/leituras orientadas sobre o conteúdo (52%). A análise estatística evidencia que os docentes que utilizaram de problematização/casos de ensino, debates e uso de jogos, acreditam ter alcançado os objetivos de ensino-aprendizagem. Na percepção de 54% dos docentes, as aulas realizadas de forma remota não representam prejuízos no processo de ensino-aprendizagem dos estudantes e atingiram os objetivos. De forma geral, os resultados demonstram adaptação das aulas presenciais ao formato remoto, bem como os achados sugerem a importância da inserção das tecnologias como estratégias de ensino, independentemente de o modelo ser ou não presencial.

Biografia do Autor

Daniela Carine Schmitt, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Endereço: Rua Alberto Dalcanalle, 152 | Centro | 89900-000 | São Miguel do Oeste/SC | Brasil.

Diones Kleinibing Bugalho, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Endereço: Rua Aimoré, 55 | Centro | 85505-170 | Pato Branco/PR | Brasil.

Silvana Dalmutt Kruger, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Endereço:  Rua Benjamin Constant, 265| Centro | 89801-070 | Chapecó/SC | Brasil.

Referências

Abmes, Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. (2020, maio). Ensino a distância supera o presencial, e faculdades privadas adaptam negócios. Recuperado de https://abmes.org.br/noticias/detalhe/3601/ensino-a-distancia-supera-o-presencial-e-faculdades-privadas-adaptam-negocios

Agência Brasil, 2020. Censo da Educação Superior em 2019. Recuperado de https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-10/censo-mostra-que-ensino-distancia-ganha-espaco-no-ensino-superior

Ali, S. A. A. & Syed, S. (2020). Teaching and learning strategies of oral histology among dental students. International Journal of Morphology, 38(3) 634-639.

Alò, D., Castillo, A., Marín Vial, P. & Samaniego, H. (2020). Low-cost emerging technologies as a tool to support informal environmental education in children from vulnerable public schools of southern Chile. International Journal of Science Education, 42(4), 635-655.

Alonso, K. M. (2010). A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educação & Sociedade, 31(113), 1319-1335.

Amante, L. (2011). A Avaliação das Aprendizagens em Contexto Online: O e-portefólio como Instrumento Alternativo. In Paulo Dias & António Osório (Orgs.). Aprendizagem (In)Formal na Web Social. Centro de Competência da Universidade do Minho, Braga, 221-236.

Anastasiou, L. G. C., & Alves, L. P. (2004). Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. (3a ed.). Joinville: Univille.

Arora, A. K. & Srinivasan, R. (2020). Impact of pandemic covid-19 on the teaching – learning process: A study of higher education teachers. Prabandhan: Indian Journal of Management. 13(4) 43-56.

Baartman, L., Bastiaens, T., Kirschner, P., & Vleuten, C. (2007). Evaluating assessment quality in competence-based education: a qualitative comparison of two frameworks. Educational Research Review, 2, 114-129.

Barbour, M. K., LaBonte, R., Hodges, C., Moore, S., Lockee, B., Trust, T., ... & Kelly, K. (2020). Understanding pandemic pedagogy: Differences between emergency remote, remote, and online teaching. State of the Nation: K-12 e-Learning in Canada.

Boruchovitch, E., Santos, A. A. A., Costa, E. R., Neves, E. R. C., Cruvinel, M. Primi, R., & Guimarães, S. E. R. (2006). Estudo preliminar para construção de uma escala de estratégias de aprendizagem infantil. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22, 297-304.

Dierick, S., & Dochy, F. (2001). New lines in edumetrics: new forms of assessment lead to new assessment criteria. Studies in Educational Evaluation, 27, 307-329.

Fávero, L. P., & Belfiore, P. (2017). Manual de análise de dados: estatística e modelagem multivariada com Excel®, SPSS® e Stata®. Elsevier Brasil.

Halawa, S., Hsu, Y. S., Zhang, W. X., Kuo, Y. R., & Wu, J. Y. (2020). Features and trends of teaching strategies for scientific practices from a review of 2008-2017 articles. International Journal of Science Education, 42(7), 1183-1206.

Hilliger, I., Ortiz-Rojas, M., Pesántez-Cabrera, P., Scheihing, E., Tsai, Y. S., Muñoz-Merino, P. J., Broos, T., Whitelock-Wainwright, A., & Pérez-Sanagustín, M. (2020). Identifying needs for learning analytics adoption in Latin American universities: A mixed-methods approach. Internet and Higher Education, 45(100726), 1-17.

Gomes, M. J. G. J., Amante, L., & Oliveira, I. (2012). Avaliação digital no ensino superior em Portugal: primeiros resultados. Revista Linhas, 13(2), 10-28.

Governo do Estado de Santa Catarina. (2020, maio). Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece sistema de trabalho para atividades escolares não presenciais. Recuperado de https://www.sc.gov.br/noticias/temas/coronavirus/coronavirus-em-sc-governo-do-estado-estabelece-sistema-de-trabalho-para-atividades-escolares-nao-presenciais

Kruger, S. D., Zanella, C., Barichello, R., & Petri, S. M. (2018). Sustentabilidade: uma abordagem acerca das percepções dos acadêmicos de uma instituição de ensino superior de Santa Catarina. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, 11(3), 86-104.

Lall, S., & Singh, N. (2020). COVID-19: Unmasking the new face of education. International Journal of Research in Pharmaceutical Sciences, 11(1) 48-53.

Lemos, E. S. (2011). A aprendizagem significativa: estratégias facilitadoras e avaliação. Meaningful Learning Review, 1(1) 25-35.

Liu, Q., Geertshuis, S., & Grainger, R. (2020). Understanding academics' adoption of learning technologies: A systematic review. Computers and Education, 151.

Marion, J. C., & Marion, A. L. C. (2006). Metodologias de ensino na área de negócios. São Paulo: Atlas.

Mazzioni, S. (2013). As estratégias utilizadas no processo de ensino-aprendizagem: Concepções de alunos e professores de ciências contábeis. Revista Eletrônica de Administração e Turismo, 2(1) 93-109.

Mendoza, H. H., Burbano, V. M., & Valdivieso, M. A. (2019). The role of the teacher of mathematics in virtual university education. A study in the Pedagogic and Technologic University of Colombia. Formacion Universitaria, 12(5) 51-60.

Ministério da Educação. (2020, maio). Educação Superior a Distância. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/instituicoes-credenciadas/educacao-superior-a-distancia

Miles, D., Mensinga, J. B & Zuchowski, I. (2018). Harnessing opportunities to enhance the distance learning experience of msw students: an appreciative inquiry process. Social Work Education, 37(6), 705-717.

Murray, A. (2019). Competition as a Teaching Strategy. BU Journal of Graduate Studies in Education, 11(1), 13-16.

Oliveira, Ê. S. (2017). Motivação no ensino superior: estratégias e desafios. Revista Contexto & Educação, 32(101), 212-232.

Oliver, R. (1999). Exploring strategies for online teaching and learning. Distance Education, 20, 240-254.

Petrucci, V. B. C., & Batiston, R. R. (2006). Estratégias de ensino e avaliação de aprendizagem em contabilidade. In I. R. Peleias (Org.). Didática do ensino da contabilidade. São Paulo: Saraiva.

Pi, Z., Xu, K., Liu, C., & Yang, J. (2020). Instructor presence in video lectures: Eye gaze matters, but not body orientation. Computers and Education, 144(103713), 1-8.

Prata, D. N. (2003). Estratégias para o Desenvolvimento de um Framework de Avaliação da Aprendizagem a Distância. Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 146-155, 14.

Ramdass, K., & Masithulela, F. (2016). Comparative analysis of pedagogical strategies across disciplines in open distance learning at unisa. International Review of Research in Open and Distance Learning, 17(2), 1-18.

Rossoni, L. (2020). Covid-19, Organizações, Trabalho em Casa e Produção Científica. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 19(2), 158-168.

Silva, J. F. da. (2019). Didática no Ensino Superior: estratégias de ensino adequadas à arte de ensinar. Educação Por Escrito, 9(2), 204-219. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2018.2.31275

Stobaugh, R., & Everson, K. (2019). Student Teacher Engagement in Co-Teaching Strategies. Educational Renaissance, 8, 30-47.

Sun, Q., Qiu, H., Huang, M., & Yang, Y. (2020). Lower mortality of COVID-19 by early recognition and intervention: experience from Jiangsu Province. Annals of Intensive Care. 10(33) 1-4.

Taraban, R., Rynearson, K., & Kerr, M. (2000). College students academic performance and self-reports of comprehension strategy use. Reading Psychology, 21, 283-308.

Tinajero, C., Lemos, S. M., Araújo, M., Ferraces, M. J., & Páramo, F. (2012). Estilo cognitivo e estratégias de aprendizagem em estudantes universitários brasileiros: Repercussões no rendimento acadêmico. Psicologia: Reflexão e Crítica, 25(1), 105-113.

Unesco, United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. (2020, maio). Coronavirus Covid-19 and higher education: impact and recommendations. Recuperado de http://www.iesalc.unesco.org/en/2020/03/09/coronavirus-covid-19-and-higher-education-impact-and-recommendations/.

Zanella, C., Krüger, S. D., & Barichello, R. (2019). Sustentabilidade: uma abordagem das percepções de professores do ensino superior. Revista de Administração IMED, 9(2), 73-93.

Publicado

19/03/2021

Como Citar

Schmitt, D. C., Bugalho, D. K., & Kruger, S. D. (2021). Percepções docentes e às estratégias de ensino-aprendizagem durante o isolamento social motivado pelo COVID-19. Revista Catarinense Da Ciência Contábil, 20, e3133. https://doi.org/10.16930/2237-766220213133

Edição

Seção

Artigos